ODONTOLOGIA ESTÉTICA E REABILITADORA

"A Saúde Começa Pela Boca!"


Blog destinado a pacientes e profissionais da Odontologia. Com informações sobre prevenção,tratamento dentário ,estética,implante,humor,curiosidades,novidades,entre outros.


SEJAM BEM-VINDOS!


domingo, 22 de junho de 2014

Escovar os dentes errado pode causar sensibilidade

Há quem acredite que escovar os dentes com força é a maneira correta para deixá-los limpos. Porém, quanto mais pressão for usada durante a escovação, mais chances de desgastar o esmalte e agredir as gengivas. Quando isso acontece, a dentina fica desprotegida e, assim, os estímulos de temperatura conseguem chegar à polpa, lugar do dente onde ficam os nervos e vasos sanguíneos.
O ideal é passar a escova nos dentes com certa suavidade e atingir todas as áreas possíveis. Para as partes que a escova não alcança, cerca de 35% da superfície dental, use o fio dental. “Se o problema for a escovação a melhor saída é pedir orientação ao dentista e manter uma rotina regular de cuidados com a saúde bucal, com consultas a cada seis meses para evitar o aparecimento ou agravamento de cáries”, diz Artur Cerri, diretor da Escola de Aperfeiçoamento Profissional da APCD (Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas). 
Outras causas do desgaste do esmalte podem ser cáries, excesso de clareamento dental, bruxismo, dentes quebrados, ingestão de bebidas ácidas, alguns tipos de medicamentos e escovação errada.  “A exposição da raiz do dente associada a inflamações nas gengivas (gengivites) pode causar sensibilidade dos dentes”, explica o especialista.  
 
Tratamento
 
Artur explica que há cura para essa dor inconveniente. O processo pode ser mais simples com o combate à cárie e a indicação de cremes dentais que atenuam a sensibilidade. Em casos mais graves, quando o esmalte já sofreu corrosão irreversível, pode ser necessário um tratamento de canal ou a utilização de próteses.
E engana-se quem pensa que esse mal só ocorre com pessoas de mais idade. “Há casos de aumento de sensibilidade desde a infância. Geralmente, também está associado a problemas na escovação dos dentes e ao consumo de alimentos e bebidas com nível de acidez muito alto”, explica o especialista. 
 
fonte: Site Terra
imagem: medicodentista.org

Cientistas britânicos prometem tratamento dentário sem brocas

Os cientistas da universidade King's College London acreditam que eletricidade pode ser usada para fortalecer um dente ao forçar minerais para dentro da camada do esmalte dentário.
Assim, eles esperam que a técnica acabe não só com a necessidade de brocas, mas também de injeções e obturações.
Minerais como o cálcio e fosfato circulam naturalmente para dentro e fora do dente. O ácido produzido pelas bactérias que processam o alimento na boca ajuda os dentes a perder esses minerais.
Na experiência, o grupo de pesquisadores aplicou um coquetel de minerais e depois usou uma fraca corrente elétrica para direcionar os minerais para dentro do dente.
Eles dizem que, assim, o processo, chamado de Electrically Accelerated and Enhanced Remineralisation ("remineralização Eletricamente Acelerada e Aumentada", em tradução livre), reforça o dente.
 
fonte e imagem: BBC

terça-feira, 15 de abril de 2014

Tratamento com ozônio é aposta no combate à cárie


Há mais de cem anos, o ozônio é um gás conhecido na medicina por sua eficiência no combate de microorganismos, como bactérias, vírus e fungos. É com base nisso que muitos dentistas passaram a utilizá-lo em diversos tratamentos,principalmente nos casos de cárie.
“Utilizo ozônio todos os dias e para todos. Uso em irritações ou inflamações de gengiva e em tratamento de canal. Se for uma infecção muito severa, será necessária mais de uma sessão”, diz o cirurgião-dentista da Natus Saúde, Carlos Coachman.
Segundo o especialista, o ozônio abaixa a quantidade de bactérias na região tratada, evita a volta da cárie e ainda dificulta que as bactérias consigam chegar até o nervo do dente. “No caso da cárie, faço a remoção e antes de restaurar aplico o ozônio”.
Coachman ressalta que não há contraindicações a esse tratamento: “O ozônio é um gás super conhecido, o O³, que seria um oxigênio de potência mais forte. Uma vez dentro do organismo, ele cumpre seu papel e depois se transforma em oxigênio comum, não fazendo mal para o ser humano”.
O preço também é atrativo. Cada aplicação sai, em média, R$100, porém o número de aplicações necessárias depende da gravidade do problema bucal.
A vantagem deste tratamento é que ele é mais eficiente que o antibiótico, que combate uma ou algumas bactérias, o ozônio combate todas” finaliza Carlos Coachman.
 
fonte e imagem: Dental Press

Visita ao Centro Odontológico "Boquita Pintada"


Semana passada conheci o Hospital de Odontologia Infantil Don Benito Quinquela Martin, referência no tratamento odontológico localizado em BsAs, Argentina.
Pude acompanhar todas as dependências do hospital que incluem desde o atendimento psicológico até a alta do paciente infanto-juvenil.
Como profissional, fiquei agradavelmente surpresa e feliz com o trabalho desenvolvido por lá.  O mesmo em relação à equipe que nos recebeu tão bem. Desde os diretores, pessoal de apoio até os profissionais da Odonto.



quinta-feira, 20 de março de 2014

Um dente foi encontrado nascendo dentro do cérebro de um bebê de quatro meses de vida. A criança de Maryland, EUA, que não teve nome identificado, teve um tipo raro de tumor cerebral, que continha vários dentes totalmente formados.
O bebê parece ser a primeira pessoa no mundo a ter esse tipo de tumor cerebral. Ele passou por cirurgia para remover os dentes, e agora, um ano depois, está se recuperando plenamente. O tumor foi descoberto depois de um exame de rotina.
Os dentes se pareciam muito com os encontrados no maxilar inferior dos humanos. Especialistas acreditam que ele tenha surgido a partir da bolsa de Rathke, um precursor embrionário de parte da glândula pituitária. Estes tumores são muitas vezes preenchidos com fluido viscoso, amarelo, contendo cristais de colesterol.
O bebê ainda passa por exames de ressonância magnética constantemente para assegurar de que o tumor não volte a aparecer.
 
fonte e imagem: Primeira Hora

Gusttavo Lima exagera no clareamento dental e vira alvo de piadinhas

Gusttavo Lima quis mostrar seu novo sorriso branco no Twitter, mas acabou virando alvo de piadinhas na Internet. O cantor, que já havia chamado atenção com o clareamento dental no programa de entrevistas da apresentadora Marília Gabriela, do canal SBT, agora ganhou ainda mais destaque nas redes sociais.
"Bora treinar amores???", escreveu ele, antes de começar seus exercícios na academia. Na Internet, começaram a rolar algumas interpretações do clareamento dental de Gusttavo Lima. Entre elas, no blog Morri de Sunga Branca, com a bala Mentex e o personagem do cinema O Máscara.
 
fonte e imagem: Revista Quem

Doença falciforme: pacientes têm mais chance de infecções bucais


A doença falciforme (também conhecida como anemia falciforme) é o problema hereditário mais comum do Brasil: de acordo com o Ministério da Saúde, 3.500 crianças nascem, todos os anos, com a modificação nas hemácias (glóbulos vermelhos), que passam a ter o formato de uma foice. O problema pode levar a AVCs, enfartes, problemas no baço e fígado, além de promover um risco maior para as infecções bucais.
“Uma das complicações bucais mais comuns é a osteomielite, uma infecção grave dos ossos maxilares, que acontece em geral após a extração de um dente feita sem o devido preparo. Também pode haver sensação de dormência prolongada e dor em regiões da face”, explica o estomatologista do Hemorio Alexandre Giannini (o centro tem um serviço de odontologia especializado nesses casos).
Devido aos riscos, portanto, o tratamento do paciente com doença falciforme deve ser multidisciplinar. Antes de qualquer procedimento dentário, o médico hematologista deve ser consultado para avaliar o estado do paciente.
“Quando o paciente está estabilizado, pode-se executar quase todo procedimento dentário (restaurações, limpezas, flúor) normalmente, exceto os que possam gerar riscos de infecção, como extrações”, lembra ainda Giannini.
De acordo com pesquisas, pacientes com a doença hereditária também podem ter mais chances de desenvolver cáries e periodontites (inflamações nas gengivas). Por isso, a rotina de higiene deve ser reforçada. As consultas de rotina com o dentista, que devem acontecer de seis em seis meses, são fundamentais para a prevenção de complicações.

fonte e imagem: Jornal Extra