ODONTOLOGIA ESTÉTICA E REABILITADORA

"A Saúde Começa Pela Boca!"


Blog destinado a pacientes e profissionais da Odontologia. Com informações sobre prevenção,tratamento dentário ,estética,implante,humor,curiosidades,novidades,entre outros.


SEJAM BEM-VINDOS!


terça-feira, 27 de março de 2012

Projeto oferece tratamento dentário gratuito para os jovens carentes

Crianças e adolescentes recebem atendimento sem nenhum custo através de profissionais credenciados na ONG. Procedimentos são realizados nos consultórios dos profissionais

Ter dentes limpos e sadios é um direito de todo o brasileiro, ainda mais quando o paciente é uma criança. Foi com este princípio que surgiu, no ano 2002, a ONG Dentistas do Bem, em São Paulo.
O projeto funciona da seguinte maneira: profissionais da área de odontologia vão até escolas públicas e abrigos de menores a fim de coletar os casos mais críticos do ponto de vista clínico e socioeconômico. As crianças selecionadas recebem tratamento clínico direto nos consultórios dos próprios dentistas, tudo gratuitamente. A faixa etária priorizada pelos profissionais vai dos 11 aos 18 anos. De acordo com o coordenador do projeto, Saulo Nixon, esta é a fase mais crítica da evolução odontológica.
-“Com esta idade, as crianças trocam os dentes de leite, surgem os primeiros problemas na boca “. Afirma o coordenador.
A Ong tem atualmente mais de 12 mil dentistas espalhados por 10 países da América Latina, e atende cerca de 24 mil crianças. Só em São Gonçalo, 43 profissionais cuidam de 120 pacientes.
Além de selecionar os casos mais críticos, a Ong também presta orientações sobre higiene bucal.

fonte e imagem: Jornal O Fluminense

quarta-feira, 21 de março de 2012

21 de Março - Dia Internacional da Síndrome de Down


O preconceito se faz presente mesmo em atitudes que parecem sem importância, ou soam em tom de cordialidade, como a velha adjetivação "coitadinho". Se é que um dia essa época existiu, foi-se o tempo em que pessoas com Síndrome de Down eram coitadas. Nesta quarta-feira, quase 150 anos depois da descoberta da doença e na data em que se comemora o Dia Internacional da Síndrome de Down, elas querem independência e inclusão social. Querem e conseguem.

Afinal é preciso amar as pessoas independente de cor, raça, ou deficiência , portanto ninguém igual a ninguém , mas iguais perante a Deus.

ESTA É UMA HOMENAGEM À TODAS AS CRIANÇAS QUE DEUS FEZ DE UMA FORMA ÚNICA E EXCEPCIONAL!!!

SORRIAAAAAAAA!!!































SORRIAAAA E COM SAÚDE!!!

VISITE REGULARMENTE SEU DENTISTA!!!

Dente pode ser reimplantado se levado ao hospital rapidamente

Você já quebrou o dente? E o que fez com ele?
Os cirurgiões bucomaxilofaciais Gabriel Pastore e Sidney Neves explicam como agir após um traumatismo bucal.
Se transportado adequadamente até o hospital no prazo de até duas horas (quanto menor o tempo, maior o sucesso da reimplantação), o mesmo dente do paciente pode ser recolocado. Se apenas um pedaço do dente foi quebrado, ele também pode ser recolocado se levado a tempo ao hospital e não corre o risco de ficar na cor diferente.
Isso acontece porque os ligamentos periodontais, dentro desse período, estão preservados. São parecidos com fios vermelhos, finos como um fio de cabelo, que ligam os dentes à gengiva e ao osso do maxilar – também chamado de rebordo alveolar. A gengiva é somente o “carpete”, ou seja, o revestimento externo do osso.
Acidentes com dentes de leite, abcessos por causa do dente do siso e trauma de mandíbula também são casos de urgência e que demandam socorro rápido e adequado. Dor ao beber líquidos, mastigar e até com o ar pode ser sinal de fratura do dente. Nesse caso, é necessário procurar um dentista assim que possível para fazer uma radiografia.
Algumas cidades têm prontos-socorros especializados em odontologia, que atendem via SUS e outras têm o profissional no plantão médico dos prontos-socorros comuns.
Para os traumas faciais que levam a fratura dos ossos, a maior incidência recai sobre os homens entre 18 e 25 anos de idade, que estão mais expostos a esportes de contato, violência, trauma automobilístico e principalmente acidentes com motocicletas.
Quando não é possível colocar o próprio dente da pessoa, a saída são os implantes, popularizados nas clínicas classe C e já disponíveis em alguns centros de especialidades do SUS. Neste tipo de tratamento, a demanda de pacientes sempre é muito maior que a oferta.

fonte: Jornal Ilhota
Imagem: Revista UFG

Dentista: especialização é importante na carreira

Conhecida como carreira que oferece bons salários, a área de odontologia sofreu com o excesso de profissionais no mercado procurando a alta remuneração. Atualmente, para ser bem-sucedido na área, o segredo é se especializar.
Segundo Newton Miranda de Carvalho, presidente nacional da Associação Brasileira de Odontologia, antigamente a odontologia era focada no cuidado dos dentes, mas com a maior educação da população sobre os cuidados e higiene bucal, o profissional pode se dedicar a outras áreas.
“Os dentes são apenas 20% da boca. Com a evolução da ciência, a odontologia se expandiu. Um exemplo é a área de bucomaxilofacial, que trata da boca, face e pescoço, ou do câncer de boca, que é diagnosticado pelo dentista e pode ser inclusive tratado por ele, caso as lesões sejam pequenas e benignas”, explica.
Ele ressalta que a especialização é um diferencial e que o País é um ótimo lugar para estudar na área, já que é um dos poucos lugares onde a carreira tem 14 especializações diferentes. Para ele, o profissional deve investir em um nicho de mercado que tenha demanda na localidade onde ele vai atuar.
“O dentista deve ser estudioso, já que a odontologia é uma área que evolui rapidamente e é necessário estar sempre se atualizando. Também é preciso ter habilidade manual, acuidade visual, gostar da área da saúde e principalmente ter paciência e dedicação”, indica.
A professora e coordenadora do curso de especialização em Odontogeriatria da Universidade Federal Fluminense (UFF) Miriam Zaccaro Scelza revela que o número de dentistas no Brasil é de cerca de 200 mil e anualmente são lançados no mercado uma média de 15 mil profissionais (recém-formados). Entretanto a distribuição desses profissionais se dá de maneira desigual se concentrando em São Paulo e Rio de Janeiro.
“Apesar de o mercado estar saturados nos grandes centros, ainda há lugar para um bom profissional. Aliás, não basta ser bom e sim muito bom. Terá que superar as expectativas do mercado. Perseverança e aprimoramento contínuo são essenciais para ascensão profissional”, afirma.
A professora explica que nas últimas décadas o ensino na odontologia tem progredido. As bibliotecas virtuais, disponibilidades de periódicos estrangeiros e a velocidade com que as informações são obtidas, contribuem para a formação do conhecimento tanto dos estudantes como do corpo docente. O aluno poderá, ao se graduar, optar por atuar na área clínica, na acadêmica ou na área administrativa. As aulas práticas começam a partir do segundo ano de faculdade, que pode durar de quatro a cinco anos.
Ela acredita que o odontólogo deve ter uma visão holística da profissão, para saber o que escolher, e por isso recomenda que os recém-formados trabalhem pelo menos um ano como clínico para ter um panorama das diversas especializações da carreira.
“Infelizmente, a realidade é outra. O dentista deve ter uma especialização para se candidatar a concursos públicos ou mesmo para obter convênios. Meu conselho é se especializar em áreas que não estão saturadas no mercado, como a odontogeriatria. Em virtude de envelhecimento populacional, o perfil de pacientes que tem procurado cuidados bucais se modificou. São necessários mais profissionais para atender essa demanda”, completa.

fonte:Jornal O Fluminense

segunda-feira, 5 de março de 2012

Israelenses criam substituto para a broca

Empresa israelense acaba de lançar no mercado um sistema de laser que promete acabar com o uso das brocas nos tratamentos dentários.
O dispositivo, denominado Life Touch, foi desenvolvido pela Syneron Dental Lasers com a pretensão de revolucionar a forma como são feitos tratamentos dentários atualmente. Trata-se de um dispositivo sem fio, com o mecanismo de laser embutido dentro da peça que o cirurgião- dentista usa na boca do paciente.
Além de ser um aparelho portátil, seu peso de 20 quilos no total, o torna extremamente leve, pois os outros dispositivos a laser usados atualmente ainda necessitam de pesadas fibras ópticas.


Outras informações no link:
http://www.israel21c.org/health/dentists-ditch-the-drill.

fonte: CRO-RJ